Die Antwoord: «Fatty Boom Boom» (Ninja, Terence Neale & Saki Fokken Berg, 2012)

Os Die Antwoord são, provavelmente, o projecto musical que melhor exemplifica a importância da videomusicalidade no sucesso de uma banda na emergente paisagem digital. O mais recente vídeo do duo sul-africano demonstra bem o enorme cuidado e investimento que dedicam às suas produções videomusicais. Deixo de seguida, por ordem cronológica, uma sequência que se vai tornando cada vez mais típica na disponibilização de um vídeo musical na Web: o trailer (ou teaser), o vídeo em si e um making of. No âmbito do meu projecto de investigação, recorro a uma adaptação da noção de transtextualidade literária de Gérard Genette (2.1 GENETTE 1982) para conceptualizar estes elementos que gravitam em torno de um objecto videomusical (trailers e making of’s) como epitextos, na medida em que estabelecem uma relação de comentário, análise ou promoção com o vídeo musical.

Trailer:

Vídeo:

Making of:

Anúncios

Until The Quiet Comes (Kahlil Joseph & Flying Lotus)

Eis um objecto videomusical que, para além de ser deslumbrante, é inovador: ostenta o título do novo disco de Flying Lotus e inclui excertos de 3 dos seus temas. Parece um vídeo musical convencional, mas é na realidade um objecto híbrido que está algures entre o teaser/trailer e uma curta cinematográfica. Será curioso ver se a moda pega.

Teasers e trailers (reprise)

Mais um caso exemplar que demonstra a enorme fluidez dos vídeos musicais ao nível das suas referências e do papel da cultura vernacular na produção de um clipe com um orçamento superior a 100 mil dólares.

Tudo começa com o belo e original trailer de Gaspar Noé para o seu filme Enter The Void (2009).

No ano seguinte, Kanye West lança a sua obra-prima My Beautiful Dark Twisted Fantasy. Em Novembro do mesmo ano, um utilizador, com o pseudónimo 5846 Productions, publica no Vimeo um mash-up de um tema desse disco, «All Of The Lights», com imagens do filme de Gaspar Noé.


.
A semana passada, é apresentado ao mundo o novo vídeo de Kanye West para o single «All Of The Lights», realizado pelo famosíssimo e veterano Hype Williams. Ora comparem.

Desta história exemplar, vale a pena sublinhar o que me parece ser mais digno de nota: o facto de ter sido um mero utilizador a estabelecer pela primeira vez, através de um mash-up, a relação entre o tema de uma estrela como Kanye West com um filme de um prestigiado realizador como Gaspar Noé, tendo a referida relação posteriormente ecoado no trabalho criativo do mais bem pago realizador de vídeos musicais do planeta, Hype Williams. Ou então, claro, pode-se sempre acreditar em coincidências.

Teasers e trailers

Não confundir teasers de vídeos musicais…

com vídeos musicais que são teasers.

Ou, em linguagem cinematográfica, trailers (neste caso e, já agora, neste, de filmes que não existem). Isto está a ficar cada vez mais (deliciosamente) confuso.